Sexta-Feira, Outubro 11, 2019
Flexitarianismo: Vegetarianismo em ‘part-time’.
Flexitarianismo: Vegetarianismo em ‘part-time’. image

 

Ainda não se sente preparado para deixar de comer carne e peixe, mas já faz dos frutos e vegetais os protagonistas principais da sua dieta? Não fique com remorsos, você é 'flexi'! Este é um novo modo de vida que tem ganhado cada vez mais seguidores e tem sido descrito como vegetariano em 'part-time'! Saiba mais sobre o Flexitarianismo.

Flexitarianismo, um nome tão complicado, mas que deriva de algo tão simples: “vegetariano flexível”! Os ‘flexis’, nome pelo qual são conhecidos os adeptos desta dieta, são motivados pelo vegetarianismo, dando privilégio aos alimentos vegetais, mas não eliminam totalmente a ingestão de carne ou peixe, relegando-a para segundo plano ou exclusiva de ocasiões especiais. Além disso, ao reduzirem o consumo de carne e peixe, consideram que contribuem para a sustentabilidade do nosso planeta, tema esse em grande destaque na 5º edição do Veggie Fest!

 

 

No topo da alimentação de um ‘flexi’ surgem sempre os alimentos com origem na produção local, alimentos sazonais e produtos sustentáveis, numa dieta que privilegia a diversidade de alimentos!

À semelhança dos vegetarianos, também os ‘flexi’ procuram colmatar a ausência da vitamina B12, existente apenas em alimentos de origem animal, além do ómega 3, associado aos peixes ‘gordos’. Dessa forma, o consumo de leguminosas, como o feijão, grão ou lentilhas, de frutos como as nozes ou amêndoas, além das sementes (sésamo, girassol, abóbora…) e ainda os cereais não refinados (por exemplo, flocos de aveia ou massa integra) são fundamentais por serem mais ricos em aminoácidos e outros nutrientes.

Outra estratégia essencial é combinar dois terços de cereais (não refinados, não se esqueça!) com um terço de leguminosas, oleaginosas ou produtos à base de soja, além dos legumes. Desta forma consegue uma boa proporção de proteínas, hidratos de carbono e gorduras!

Ainda assim, há que ter em conta as suas tolerâncias ou problemas de saúde, daí que seja essencial não descurar um acompanhamento mais especializado, para garantir que ingere a quantidade certa de nutrientes, essencial a uma alimentação saudável!

 

 

Quem segue o flexitarianismo costuma apontar que, como não têm restrições ou alimentos proibidos, isso leva a uma melhor socialização, com menos dúvidas ou questões da parte de quem segue outros tipos de alimentação. Além disso, como é normal ingerirem mais alimentos benéficos como frutos e vegetais, equilibrando com a ingestão ocasional de carne e peixe, notam uma melhoria significativa do estado de saúde geral. E claro, a diminuição do impacto ambiental, devido à redução significativa do consumo de carne e peixe.

Apesar da redução do consumo de proteína animal, isso não faz do ‘flexi’ um vegetariano, daí que não seja reconhecido pelas organizações como um tipo de vegetarianismo. No entanto, são já muitos os casos relatados de vegetarianos que começaram pelo flexitarianismo.

 

 

Nos dias 19 e 20 de outubro, visite o Shopping Cidade do Porto e descubra mais sobre a dieta vegetariana e vegana na 5ª edição do Veggie Fest, a maior de sempre! Saiba tudo AQUI!


FONTES: lifestyle.sapo.pt/, publico.pt/, auchaneeu.auchan.pt/

Voltar
notes-photo
Trendy Notes

A poucos minutos da rotunda da Boavista, dos principais acessos da cidade e das universidades e locais de referência, encontra-se o emblemático Shopping Cidade do Porto.

Desde sempre, no coração dos portuenses é muito mais do que um local de compras.

É o shopping da cidade. Pertence à história do Porto, vive do estilo dos portuenses e faz parte do património da Invicta.